inadimplência

Inadimplência controlada no condomínio

Administrar um condomínio não é uma tarefa fácil. Muito pelo contrário. Além de lidar com todas as burocracias e atividades que envolvem a gestão, o síndico ainda tem a responsabilidade de controlar a taxa de inadimplência entre os condôminos.

Infelizmente, a inadimplência é uma situação comuns nos condomínios brasileiros. De acordo com dados de uma pesquisa realizada pela Estrada, em parceria com o Jornal O Globo e Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (Abadi), apenas no estado do Rio de Janeiro, a taxa de débitos (superiores a 30 dias de atraso) subiu de 5% (2014) para 12% (2017).

Uma das justificativas para esse cenário é a crise econômica que vem assolando o país, além das altas taxas de desemprego.

Consequências de inadimplência no condomínio

A inadimplência em condomínios pode ser responsável por uma série de problemas internos, tais como:

  • Falta de verba para os processos de manutenção do empreendimento;
  • Atrasos em obras ou reformas necessárias;
  • Em muitos momentos, os demais moradores precisar pagar cotas maiores para que o condomínio possa arcar com os pagamentos mensais indispensáveis;
  • Gera crises internas.

Condômino inadimplente: entenda o que não pode ou pode fazer

Quando um condômino se encontra em situação de inadimplência, há uma série de restrições, principalmente no que diz respeito às decisões relacionadas ao dia a dia do condomínio.

Desta forma, a primeira consequência é a respeito da assembleia. Isso quer dizer que o morador inadimplente perde direito a votar ou ser votado durante as reuniões do condomínio.

Além disso, em alguns condomínios, por meio de ação judicial, o morador inadimplente pode perder acesso às áreas de lazer. Por fim, ainda há uma taxa de juros que diz respeito a 2% do valor e 1% ao mês.

O que a administração do condomínio deve fazer em caso de inadimplência?

É essencial que a administração do condomínio tenha cautela. Isso porque os casos de inadimplência podem gerar até mesmo ações judiciais caso os moradores se sintam expostos.

Desse modo, o primeiro passo para lidar com situações do tipo começa antes mesmo de alguma inadimplência acontecer. Isso quer dizer que a administração do condomínio deve manter todas as finanças em dia, alimentando também um fundo de reserva para situações emergenciais.

Assim que notada uma inadimplência, é importante a administração envie um comunicado formal, obedecendo o período estipulado pelo manual do condomínio. E, caso as comunicações amigáveis não surtam efeito, pode ser necessária uma ação judicial.

Nesse sentido, é válido ressaltar que algumas atitudes podem ser prejudiciais, como exposição dos moradores inadimplentes durante as assembleias, memorandos ou outras situações que podem ser consideradas humilhantes.

Como reduzir a inadimplência?

O objetivo de todo administrador de condomínio é reduzir a taxa de inadimplência, processo que a Manager vem fazendo muito bem. De acordo com dados, a taxa em condomínios administrados pela empresa gira em torno de 3,5% a 4%, consistindo na menor taxa do mercado (SP 7% e RJ 12%).

Além disso, a Manager disponibiliza um aplicativo que viabiliza o acompanhamento de inadimplentes, finanças e outros processos burocráticos.

Ficou interessado em saber mais sobre as nossas soluções para a administração de condomínios? Então confira o que faz o conselho fiscal do condomínio.

*Texto publicado originalmente em 25 de maio 2018 e atualizado em 12 Julho 2019.

 

Commentários (0)
Postar um comentário

Commentários (0)
Postar um comentário