implantação do condomínio

Implantação do Condomínio: Entenda a importância desta etapa

A gestão do condomínio não é uma tarefa fácil e, provavelmente, todos os síndicos concordam com essa frase. Porém, a implantação do condomínio é um dos momentos mais complexos e que influência toda a vida condominial, por isso, requer alguns conhecimentos específicos dos gestores.

Escolha do síndico na implantação do condomínio

Quando a construtora ou incorporadora termina a construção do imóvel, a entrega das chaves é o momento mais esperado pelos proprietários depois da compra de um novo apartamento. É nesse momento, em Assembleia Geral de Implantação, que se realiza a eleição de um síndico, que se torna representante do condomínio.

É normal imaginar a figura do síndico no dia a dia do condomínio, afinal as questões cotidianas exige a atuação desse profissional, mas o processo de implantação tem necessidades bem específicas, sendo assim, quais são as qualificações ideias para este síndico? (*Assista no final dessa leitura entrevista sobre o assunto de Marcelo Mahtuk – Diretor Executivo)

Afinal, o síndico tem extrema importância, principalmente, nesta etapa e deve saber exatamente como proceder para que a implantação do condomínio resulte em um fluxo de convívio e trabalho totalmente proveitoso para toda a vida do empreendimento.

Por um período de dois anos a incorporadora poderá indicar um síndico e a administradora do condomínio que ajudará o profissional na gestão, porém o Código Civil (Art. 1.347) prevê, de forma clara, que o síndico deverá ser eleito pelos presentes em assembleia e a indicação do incorporador somente terá valor se esta for referendada pelos futuros moradores.

Documentos necessário para o síndico após implantação

Feito a escolha do síndico, o primeiro passo é tirar o CNPJ do condomínio. Esse documento é obrigatório e fundamental para o funcionamento do condomínio. Para obter o CNJP é preciso de:

– Ficha a ser baixada e preenchida no site da Receita Federal

– Convenção do condomínio registrada em cartório

– Ata da assembleia que elegeu o síndico

– Ficha de Inscrição Cadastral (FIC – é possível comprá-la em papelarias)

– Cópia do CPF do síndico

A emissão do documento demora, em média, de 15 a 20 dias.

Primeiros passos para a gestão da vida condominial

Após entrega de documentos e em exercício da função, o síndico deve estudar e analisar detalhadamente a Convenção e o Regimento Interno do Condomínio, pois estes dois documentos servirão como base para futuras decisões em conjunto.

Nesta análise o profissional deve determinar se a Convenção e o Regulamento refletem de fato a vontade dos moradores da comunidade e propor as alterações para que as regras sejam adequadas ao panorama do novo condomínio.

Assim a vida condominial começa a acontecer.

Quer entender outros pontos essenciais para a implantação do condomínio e o perfil do síndico adequado? Assista este bate papo promovido pela BR Brasis com participação do Diretor Executivo da Manager, Marcelo Mahtuk.

*Esse texto foi postado originalmente em 15 de agosto de 2018, atualizado em 30 de agosto 2019.

 

Commentário (1)
Postar um comentário

Commentário (1)
  1. William Rodrigues Macedo 25.08.2018 at 10:49

    Com um pouco de vivencia que tive no condomínio Boulevard Tamboré, acredito que a vivencia em área operacional é um bom ponto de partida.

Postar um comentário