academia em condomínio

Academia em condomínio: regras para fortalecer o bom uso

Na denominada era fitness, uma academia em condomínio é o sonho de muita gente. Mas é preciso cautela para que não venha a se transformar em pesadelo. Isso porque, apesar do espaço trazer muitos benefícios aos moradores, é necessário administrá-la com o engajamento de todos para evitar transtornos.

Foi pensando nisso que fizemos esse post. Quer saber como gerenciar o ambiente para que os condôminos o desfrutem com total  harmonia e descontração? Então continue lendo e conheça regras a serem implementadas, assim como práticas de boa convivência para bem utilizá-lo!

Vantagens de ter academia em condomínio

Embora não seja 100% dos moradores que utilizam a academia em condomínio, certamente aqueles que têm interesse e disponibilidade gostam da iniciativa. Confira agora as principais vantagens de contar com esse ambiente:

  • Flexibilidade de horário: os moradores podem se exercitar no horário mais conveniente as suas rotinas;
  • Interação entre vizinhos: a academia de condomínio é capaz de estreitar o relacionamento entre moradores e fazer com que um incentive ao outro na continuidade da prática;
  • Economia: caso o condômino não tenha interesse em contratar um personal trainer de sua escolha, o custo com a estrutura da academia do condomínio é zero, diferente de qualquer outra que cobra mensalidades fixas;
  • Maior comodidade: não é preciso perder tempo no trânsito para chegar à academia, basta pegar um elevador ou caminhar um pouco;
  • Valorização do imóvel: na hora de vender ou alugar o imóvel, a academia é um ponto positivo na transação.

Por todas essas vantagens, se o seu condomínio estiver interessado em montar uma academia, é importante seguir algumas etapas, como:  fazer o planejamento, levantar o orçamento necessário, apresentar a ideia e os custos em assembleia e contratar profissionais para a execução do projeto e obra em caso de aprovação.

Confira as principais regras para ter academia em condomínio

Para ter uma academia exclusiva para condôminos, é importante seguir alguns passos. O primeiro deles é verificar se existe uma lei municipal ou estadual que discipline a montagem de academias em residenciais fechados.

É necessário aprovar o projeto em assembleia e determinar as regras de uso no regimento interno. O documento deve conter, por exemplo, se será permitido o uso por visitantes e funcionários do condomínio.

Além da parte burocrática, é importante fazer uma campanha de conscientização no condomínio para que os usuários cuidem do espaço e dos equipamentos.

Equipamentos essenciais para uma academia em condomínio

Para os gestores condominiais que estão pesquisando sobre os itens necessários para se montar uma academia em condomínio, é interessante saber que o espaço fitness pode ser alocado em uma sala pequena, ao lado do salão de festas ou espaço de convivência do residencial.  Portanto, tudo vai depender do porte do empreendimento, mas salas com 30 metros quadrados já seriam ideais para a montagem dos itens de musculação. Nesse sentido, é importante se atentar a alguns equipamentos básicos, como:

  • Esteira;
  • Bicicleta ergométrica;
  • Elípticos;
  • Supinos;
  • Puxada ou remada;
  • Flexor;
  • Pesos;
  • Colchonetes.

Outros dois itens indispensáveis na montagem de uma academia em condomínio são ventiladores e um bebedouro para garantir o bem-estar dos usuários.

Mais um detalhe essencial é a distância entre os equipamentos. Você já deve ter visto academias abarrotadas de equipamentos. Mas o ideal é que haja um espaço de pelo menos 0,80 centímetros entre cada maquinário, segundo consta no Manual de Orientações para Fiscalização Sanitária em Estabelecimentos Prestadores de Atividade Física e afins, da Anvisa.

Educadores físicos: quando contratar e dicas para contratação

A disseminação de academias exclusivas em condomínios tem despertado a atenção dos órgãos regulamentadores.

O Conselho Regional de Educação Física da 4ª Região (CREF4), com sede em São Paulo, tem feito visitas técnicas em condomínios com academias para verificar se há educadores físicos e se eles são habilitados.

Além disso, no Rio de Janeiro, está em vigor desde 2018 a Lei Estadual 8.070, que obriga a presença de um educador físico nos horários em que a academia em condomínio estiver sendo utilizada. A multa, em caso de descumprimento, é de R$ 3,4 mil.

Portanto, se o seu condomínio deseja contratar um personal, instrutor ou educador físico é importante ficar atento a alguns detalhes. O profissional deve ter registro no Sistema CONFEF/CREF, segundo consta na Lei Federal 9.696/98. Além disso, é preciso fazer o planejamento do custo do profissional.

Antes de mais nada é interessante colocar o tema em discussão nas reuniões dos condôminos, já que o serviço irá interferir na taxa condominial, submeter o projeto ao conselho (se houver) e levar à votação em assembleia.

Boas maneiras (etiqueta) para academia em condomínios

A academia em condomínio é mais um espaço de convivência dentro do residencial. Por isso, é fundamental observar as regras de boas maneiras. Confira algumas delas:

  • revezar os equipamentos se houver outro morador fazendo a mesma série;
  • levar uma toalha de mão na academia para evitar deixar suor nos equipamentos e nos colchonetes;
  • colocar os pesos e anilhas no lugar depois de praticar os exercícios.

É fundamental respeitar os demais condôminos presentes na academia, dividir os equipamentos e zelar pela espaço. Em resumo, a academia em condomínio agrega valor ao residencial, porém precisa ser antecedida de um planejamento financeiro e estratégico de uso e manutenção.

Esperamos que o nosso artigo sobre academia em condomínio tenha sido útil para você. Acha que também pode ser interessante para os seus conhecidos? Então compartilhe em suas redes sociais!

Commentários (0)
Postar um comentário

Commentários (0)
Postar um comentário